Logo
LogoInícioPor profissionaisQuem é Wefight ?
Brasil
Português
Ver todos os artigos

4 dicas para lidar melhor com a incerteza diagnóstica

ACONSELHAMENTO

Por: Vik

Há 7 meses

Às vezes você sente que algo está errado com você por meses.

Um sentimento, um constrangimento, uma sensação, uma inconveniência ou mesmo uma dor irrompe em sua vida e se torna cada vez mais constrangedor. Aqueles ao seu redor não necessariamente entendem o que está acontecendo com você, porque nem sempre é visível e, talvez, muitos deles evoquem a possibilidade de um problema psicológico.

Que chato, não é? Porque você sabe melhor do que ninguém como se sente.

É quando você decide procurar um médico para finalmente colocar um nome no que você tem; mas isso nem sempre é fácil. Entre a ignorância de certos médicos sobre certas doenças e a sua própria ansiedade de ver a verdade na cara, às vezes acontece que nos perdemos nesse caminho.

Hoje eu tenho quatro dicas para você facilitar sua vida!

1) Provavelmente uma das coisas mais importantes: evite ficar online compulsivamente quando estiver na fase aguda; você ainda não será capaz de obter um diagnóstico preciso e corre o risco de aumentar ainda mais sua ansiedade em relação ao seu distúrbio. É melhor marcar uma consulta o mais rápido possível com a pessoa indicada para iniciar o processo de diagnóstico: o seu clínico geral.

2) Se após várias tentativas o seu médico de família não lhe der uma resposta satisfatória, não hesite em consultar outro. O seu “médico de família” não o culpará e não se sentirá traído por tudo isso! Ele sabe que se ele te conhece bem, então ele pode não ver mais certas coisas. A divagação terapêutica muitas vezes começa com um problema de divagação diagnóstica, porque seu médico não foi treinado para ver o que você tem e, portanto, não pode encaminhá-lo logicamente a um especialista adequado.

3) Paralelamente, enquanto caminha em direção a uma resposta, você já pode buscar práticas que lhe aliviem. Às vezes, quando você está com dor de cabeça, você toma uma cápsula que lhe dará alívio, embora você não saiba o motivo da sua enxaqueca. É o mesmo para todo o resto: há cuidados terapêuticos, por um lado, e cuidados de conforto, por outro. Hipnose, acupuntura, sofrologia, homeopatia talvez, não hesite em experimentar diferentes técnicas para cuidar de si mesmo, porque entre elas provavelmente há uma (pelo menos) que permitirá que você se sinta melhor, reduzindo o inconveniente que lhe traz esse problema que você ainda não colocou um nome. É uma boa maneira de se antecipar ao seu tratamento e não se sentir passivo; que lhe trará satisfação psicológica.

4) Preserve sua saúde nos momentos em que as coisas estão indo bem, nos momentos em que você não sente dor: em breve você estará curado, e seu diagnóstico dará um nome ao que você tem. Um tratamento certamente será oferecido a você. É sempre uma boa ideia preparar fisicamente o seu corpo para este tratamento! Higiene de vida, alimentação, atividade física... Começar a adotar esses bons reflexos otimizará ao máximo a realização de qualquer tratamento, além de evitar recaídas ou até mesmo retardar o aparecimento de outros problemas de saúde. O esporte também pode permitir que você promova uma boa eliminação de toxinas e, assim, reduza os inconvenientes em termos de possíveis efeitos colaterais dos medicamentos. Isso também permitirá que você mantenha o controle de seu destino, o que lhe fará o maior bem psicologicamente!

Segure firme, saiba que todas as coisas ruins chegam ao fim.

Boa sorte!

Giacomo Di Falco, psico-oncologista

Todos os artigos

ACONSELHAMENTO

Como controlar a fadiga através da atividade física?

A fadiga é o sintoma mais comum experimentado pelos pacientes. Felizmente, existem soluções para melhor conviver com ela, nomeadamente a prática regular de uma atividade física adequada.

ACONSELHAMENTO

5 coisas que você não sabia sobre o Vik!

Vik répond à tes questions sur ta pathologie 24h/7j grâce à l'intelligence artificielle

Você sabia que o Vik é uma inteligência artificial que funciona por meio de profissionais de saúde e pacientes?

ACONSELHAMENTO

“Você olhou para mim, eu não pareço nada com essa doença”

As patologias crônicas em alguns casos têm repercussões físicas mais ou menos visíveis. Elas também podem impactar a autoimagem e a forma como o paciente se vê.

ACONSELHAMENTO

4 dicas para controlar seu peso com uma doença crônica

Certas doenças têm uma grande influência no ganho ou perda de peso. Então, para gerenciar melhor seu peso com sua doença crônica, aqui estão minhas 4 dicas!

ACONSELHAMENTO

Cultive o relacionamento com seu médico

O anúncio do seu diagnóstico é um momento entre você e seu médico, o nascimento de um novo relacionamento. Estabelece-se uma relação de ajuda mútua para a realização do cuidado que você precisa.

ACONSELHAMENTO

Como se preparar para uma viagem tendo uma doença?

Se estou doente ou saudável, viajar sempre foi minha prioridade. Vivendo com eczema (e asma), deixei um pouco “da minha pele” em diferentes lugares: Sicília, Malta, Costa Rica, Espanha, Holanda.