logo

Ver todos os artigos

Como lidar com a avalanche de emoções relacionadas à doença

ACONSELHAMENTO

Camille Vorain, paciente e treinador de saúde

Por: Camille Vorain, paciente e treinador de saúde

Publicado il y a 9 mês

Estar cansado o tempo todo, sentir dores, sentir-se frustrado por não poder fazer tudo o que gostaria de fazer pode gerar uma tormenta emocional: raiva, tristeza, etc.

O que fazer com tudo isso?

Dar espaço para essas emoções: a raiva, o sentimento de injustiça, a tristeza, a irritação, o cansaço e a incompreensão. Tudo isso faz parte da vida cotidiana de todos os seres humanos, mas é ainda mais impactante quando há uma doença. É muito importante canalizar estes sentimentos para o corpo, através de práticas meditativas, massagens ou prática de esportes.

Sugiro uma pequena visualização guiada para você se reapropriar de suas sensações.

O que está acontecendo de novo no seu corpo? De onde vem a emoção? Essa emoção você diria que é quente? Fria? Pesada? Leve? Qual o sentimento? Se a emoção tivesse um nome, qual seria? Uma cor? Um material?

Identificar e nomear uma emoção é uma maneira excelente de dominá-la, de ter menos medo e conseguir processá-la com mais tranquilidade. Cada emoção indica um dos 5 passos do processo de aceitação da doença. Identificá-las e conversar com um terapeuta, ou com as pessoas mais próximas, pode te ajudar a ver como elas podem evoluir.

Propostas de reflexão para superação.

1. Você pode iniciar fazendo as perguntas para si mesmo(a) e deixar que as emoções surjam:

O que de novo está acontecendo no meu corpo?

O que eu já não consigo fazer? O que posso seguir fazendo?

O que posso adaptar? O que posso fazer neste momento?

Quais novos papéis posso assumir (em casa, no trabalho, com pessoas próximas)?

2. Ter o acompanhamento de terapeutas e profissionais especializados podem nos ajudar a conhecer nossos novos limites mentais e físicos, ajudando no nosso autoconhecimento.

3. Encontrar pessoas que passam pelo mesmo: através das redes sociais, grupos de discussão e associação de pacientes.

Cuide-se!

Com carinho, Camille. 🥰

share