Logo
LogoInícioPor profissionaisQuem é Wefight ?
Brasil
Português
Ver todos os artigos

Cultive o relacionamento com seu médico

ACONSELHAMENTO

Por: Vik

Há 6 meses

Desde o anúncio de sua doença, uma nova pessoa entrou em sua vida: seu médico! E como cada uma de suas relações privadas, essa também é muito especial: porque nasceu a partir de um choque no momento do anúncio, e dá a oportunidade de estabelecer uma relação única, de ajuda mútua e cuidado.
 
Lembre-se que para o seu médico, anunciar o seu diagnóstico também não foi fácil. E agora, vocês estão conectados pelo mesmo objetivo: silenciar a doença e preservar sua qualidade de vida. 

 
Nunca se esqueça que enquanto o médico é considerado um especialista para tratar sua doença, você também é especialista em como se sente em relação à sua doença, mesmo que não tenha estudado medicina. Então, você pode se permitir comunicar tudo o que lhe afeta. Afinal, você sabe melhor do que ninguém como se sente em relação à sua doença. Dor, mudanças em sua imagem social, ansiedades, etc. são informações que só você pode conhecer em profundidade. Além disso, seu médico também sabe que você é um ser humano e não deverá resumir você à doença. 

 
Profissionais de saúde são seres humanos como você, então não os veja como um "Deus todo-poderoso" que detém todas as soluções, pois isso pode desequilibrar seu relacionamento. Às vezes ele/ela pode impressionar você, mas você acaba não fazendo todas as perguntas que gostaria de fazer por receio; talvez também possa acontecer de você esquecer de algumas questões que lhe parecem importantes quando estava em casa, antes da consulta.  
 
É então uma boa ideia fazer uma lista de perguntas que permanecem sem resposta e que talvez preocupem você mais do que deveriam. Por exemplo, você pode ter essa lista de perguntas com você o tempo todo, na forma de um cartão ou em um pequeno caderno, por exemplo. O trabalho do seu médico é, também, tentar responder as perguntas que puder, porque isso também pode te aliviar, e também é um tipo cuidado, mesmo que não seja um remédio em si. Ele/ela pode não ser capaz de responder a todas suas perguntas, mas será capaz de esclarecer certas áreas cinzentas que o preocupam e pesam na sua vida diária. 

 
O profissinal de saúde que te atende fará o possível para ajudar você e seus entes queridos, mas somente se você se permitir ter uma comunicação livre com ele, compartilhando todas as informações sobre como a doença afeta sua vida.

Pense que essa pessoa é especialista na sua doença. Por isso, ele/a sabe o que podemos saber até hoje, porque foi treinado dessa forma na faculdade de medicina. Você deposita sua confiança nele/a, mas ele/a continua sendo um ser humano e não pode saber tudo. Ele/a não esquecerá, no entanto, que você também é especialista em como se sente e em tudo o que experimenta em torno dessa doença.

 
Então, vamos lá! Comece a listar todas as perguntas que obscurecem seus dias e impedem você de viver sua vida. Assim, entenderá rapidamente que, mesmo que a doença não seja moleza, a vida é sempre mais forte, principalmente se você conseguir pedir ajuda corretamente de pessoas treinadas para isso. 

Todos os artigos

ACONSELHAMENTO

Continuar fazendo planos com a doença

Se projetar no futuro com a doença? É fundamental! O psico-oncologista Giacomo Di Falco explica por que e como neste artigo!

ACONSELHAMENTO

Aproveite os benefícios da água do mar

Nada melhor do que o verão para desfrutar da água do mar, com diferentes benefícios que podem potenciar a sua saúde em vários aspetos: articulações, pele, energia...

ACONSELHAMENTO

Ser mãe e a doença: 5 dicas para seguir em frente enquanto aproveita a vida em família

Se você é mãe e também sofre de uma doença crônica como eu, pode se cansar de seus tratamentos e rapidamente sobrecarregar sua vida familiar e o resto. Neste artigo, dou-lhe todos os meus conselhos!

ACONSELHAMENTO

Como a saúde me tornou mais sensível à ecologia?

Combinar o cotidiano do paciente e as escolhas em termos de ecologia nem sempre é fácil. Esse sentimento pode dar lugar a uma certa culpa ou mesmo eco-ansiedade. Mas você não tem nada a ver com isso! Aqui estão algumas ações diárias para encontrar um equilíbrio entre seus valores e sua saúde!

ACONSELHAMENTO

Minha ansiedade me mantém acordado

Quando é hora de ir para a cama, as ansiedades às vezes batem à sua porta e acabam te impedindo de dormir. Você já tentou de tudo para se livrar deles? Neste artigo, vamos mencionar alguns métodos que podem te ajudar a dormir em paz!

ACONSELHAMENTO

Continue a praticar atividade física para controlar melhor sua dor!

Ao contrário do que se possa pensar, a atividade física pode ajudá-lo a controlar melhor a dor causada por sua doença. Eu explico como neste artigo com algumas dicas!