Logo
LogoInícioPor profissionaisQuem é Wefight ?
Brasil
Português
Ver todos os artigos

4 dicas para controlar seu peso com uma doença crônica

ACONSELHAMENTO

Por: Vik

Há cerca de 2 meses

Certas doenças crônicas, como depressão, fibrose pulmonar idiopática ou esclerose múltipla podem causar perda de peso. Outras doenças, como distúrbios da tireoide, diabetes tipo 2 ou estresse podem causar ganho de peso. No entanto, manter um peso estável é importante para estar em forma e manter uma boa qualidade de vida. Para isso, alimentar-se bem é fundamental, principalmente quando se convive com uma doença crônica. Então, para ajudá-lo, aqui estão minhas dicas para manter seu peso:  

1. Faça refeições equilibradas e variadas  

Para ambas situações, seja perder ou ganhar peso, uma alimentação equilibrada e variada é fundamental para regular o processo. Mas o que significa uma refeição equilibrada? Você pode facilmente se perder com todos os tipos de nutrientes, contagens de calorias, etc. Então lembre-se desta regra simples para uma alimentação saudável. Em um prato balanceado, você deve porcionar:  

  • Um quarto (25%) de carboidratos: arroz, macarrão, quinoa, cuscuz, pão…  
  • Um quarto (25%) de proteína: leguminosas (feijão, grão-de-bico, lentilha, etc), frutos do mar, ovos, tofu, nozes, carnes... 
  • Metade (50%) de vegetais: cenoura, pimentão, tomate, abobrinha…  

Trata-se então de evitar o consumo frequente de alimentos ultraprocessados: chocolate, salgados, biscoitos, bolos... Na dúvida, basta olhar a lista de ingredientes da embalagem: se forem mais de cinco, é um produto ser evitado. 

Para algumas doenças crônicas uma dieta específica é parte integrante do tratamento. Se este for o seu caso, converse com seu médico, ele pode encaminhá-lo para um nutricionista..  

2. Mantenha um diário alimentar 

Para ter uma alimentação equilibrada e conseguir fazê-lo ao longo do tempo, pode ser interessante manter um diário alimentar! Neste diário, você pode anotar as suas refeições (o horário, os alimentos, as quantidades…) e até o prazer que sentiu ao comer! É muito importante tratar-se bem e comer o que gosta para manter bons hábitos sem se punir. Com este diário você também pode anotar seu peso e compará-lo ao longo do tempo, para observar objetivamente a evolução (mas não se pressione, o objetivo continua sendo o prazer e o equilíbrio na alimentação). Essa ferramenta também pode ser útil se você quiser gerenciar seu peso com a ajuda de um profissional de saúde, pois serve como um histórico para anotar tendências em sua dieta.  

3. Monitore seu IMC 

Todos nós tendemos a nos achar "muito isso", "não aquilo suficiente"... Mas existe uma ferramenta para manter um pouco de objetividade na percepção que você tem do seu peso: o IMC. Este é o Índice de Massa Corporal, uma ferramenta muito simples para saber em que faixa seu peso está em uma escala de construção corporal. Validada pela OMS, esta ferramenta consiste em fazer um cálculo muito simples:  

IMC = sua altura em cm / (seu peso x seu peso) 

Dependendo do resultado, você saberá se tem uma corpulência normal, insuficiente ou muito alta. Assim, a OMS indica essas interpretações:  

  • Abaixo de 18,5 = Abaixo do peso (magreza) 
  • 18,5 a 25 = Construção normal
  • 25 a 30 = Excesso de peso
  • 30 a 35 = Obesidade moderada
  • 35 a 40 = Obesidade grave
  • Acima de 40 = Obesidade mórbida ou maciça

Você pode monitorar a evolução do seu IMC para ficar de olho na percepção do seu peso e dar um passo atrás no que você tende a pensar de si mesmo(a).

4. Mova-se 30 minutos por dia  

A atividade física, mesmo que mínima, permite que o corpo lute efetivamente contra a perda e o ganho de peso. Quando você ouve "atividade física" pode dizer a si mesmo que não é para você, que é muito difícil porque você pode ter dores devido à sua doença ou talvez não saiba qual atividade realizar? Mas, no entanto, mover-se 30 minutos por dia é bastante fácil e acessível a todos. Você não tem que praticar esportes necessariamente. Por exemplo, você pode caminhar, andar de bicicleta ou o que quiser, desde que seu corpo esteja fazendo alguma movimentação. Se você tiver uma doença crônica que o impeça de praticar uma atividade, pode recorrer à APA: Actividades Físicas Adaptadas. Sugiro que converse com seu médico sobre isso para receber orientação.  

Viver com uma doença crônica pode exigir que você administre seu peso para evitar ganhá-lo ou perdê-lo. Manter o peso nem sempre é fácil, uma alimentação equilibrada e, por vezes, específica para a sua doença é parte integrante do tratamento. Portanto, não tenha medo de conversar com seu médico sobre isso. Se achar necessário, ele/a pode lhe oferecer uma consulta com um profissional de alimentação.  

Espero que essas dicas te ajudem,  

Com todo o meu apoio,

Vik.

Fontes (em francês):  

Todos os artigos

ACONSELHAMENTO

Como controlar a fadiga através da atividade física?

A fadiga é o sintoma mais comum experimentado pelos pacientes. Felizmente, existem soluções para melhor conviver com ela, nomeadamente a prática regular de uma atividade física adequada.

ACONSELHAMENTO

5 coisas que você não sabia sobre o Vik!

Vik répond à tes questions sur ta pathologie 24h/7j grâce à l'intelligence artificielle

Você sabia que o Vik é uma inteligência artificial que funciona por meio de profissionais de saúde e pacientes?

ACONSELHAMENTO

“Você olhou para mim, eu não pareço nada com essa doença”

As patologias crônicas em alguns casos têm repercussões físicas mais ou menos visíveis. Elas também podem impactar a autoimagem e a forma como o paciente se vê.

ACONSELHAMENTO

Cultive o relacionamento com seu médico

O anúncio do seu diagnóstico é um momento entre você e seu médico, o nascimento de um novo relacionamento. Estabelece-se uma relação de ajuda mútua para a realização do cuidado que você precisa.

ACONSELHAMENTO

Como se preparar para uma viagem tendo uma doença?

Se estou doente ou saudável, viajar sempre foi minha prioridade. Vivendo com eczema (e asma), deixei um pouco “da minha pele” em diferentes lugares: Sicília, Malta, Costa Rica, Espanha, Holanda.

ACONSELHAMENTO

O sentimento de impotência na doença

“Se às vezes nos sentimos tão impotentes é porque, muitas vezes, as coisas não dependem de nós." Frédéric Lenoir