Logo
LogoInícioPor profissionaisQuem é Wefight ?
Brasil
Português
Ver todos os artigos

Como posso falar sobre dificuldades sexuais num relacionamento?

ACONSELHAMENTO
Vik dermatite atópica ao lado dos pacientes

Por: Vik

Há cerca de 1 ano

"A sexualidade pode acabar sendo afetada quando se convive com uma doença crônica. Antes de encontrar soluções específicas para estes problemas, é recomendado que haja comunicação entre os parceiros. Não guarde essa dificuldade para si! Seu parceiro ou parceira não irá julgar você por não querer ter relações sexuais se entender o que está acontecendo. Infelizmente, a sexualidade continua sendo um tabu na nossa sociedade, mas não precisa ser dentro da relação!

Lembre-se que o fato de não sentir vontade de fazer sexo neste momento, não significa que os sentimentos pela pessoa tenham mudado, correto?

A questão é que ele ou ela não vão saber o que você não compartilhar. 😊

Aqui estão algumas dicas:

  • Comece afirmando seu amor pela pessoa, que você é feliz com ela. Que mesmo sentindo menos vontade de fazer sexo, isso não significa que os seus sentimentos mudaram.
  • Explique o que está acontecendo: a perda do desejo sexual, a dor durante o gozo, a dificuldade de ereção, o cansaço que é excessivo, etc.
  • Sugira algumas mudanças. Pode ser que você tenha necessidade de contato físico e de afeto, mas sem necessariamente uma relação que envolva penetração naquele momento.
  • Pergunte também como a pessoa se sente. Uma vez tendo verbalizado, vocês poderão descobrir juntos a melhor maneira para lidar com a situação. Se não for possível, vocês podem consultar juntos um sexólogo!

Se você acha que não consegue se expressar através da conversa, recomendo que você escreva o que deseja falar. Faça uma carta seguindo os conselhos que acabei de dar. Uma vez escrita, você pode entregá-la no melhor momento, até mesmo sem estar necessariamente presente."

Sébastien Landry, Psicossexólogo.

Todos os artigos

ACONSELHAMENTO

Como continuar se divertindo com a doença?

Neste artigo compartilho 6 dicas para continuar se divertindo apesar do convívio com a doença e da dor! Vamos nessa?

ACONSELHAMENTO

Não tenho libido desde que soube da doença

Conheça o testemunho do nosso paciente que sentiu a perda de libido depois de seu diagnóstico. Se você também está numa situação como a dele, neste artigo você conheçerá os conselhos do nosso sexólogo.

ACONSELHAMENTO

O que esperar ao mudar de tratamento?

A mudança de tratamento é uma etapa que pode ser difícil para um paciente, desde a prescrição até o acompanhamento. Seguem algumas dicas para viver melhor esse período.

ACONSELHAMENTO

Como controlar a fadiga através da atividade física?

A fadiga é o sintoma mais comum experimentado pelos pacientes. Felizmente, existem soluções para melhor conviver com ela, nomeadamente a prática regular de uma atividade física adequada.

ACONSELHAMENTO

Dermatite atópica: 7 dicas para viver melhor com ela

Viver com dermatite atópica pode ser complicado, mas existem soluções. Aqui estão 7 dicas simples para ajudar você a viver melhor com ela!

ACONSELHAMENTO

5 coisas que você não sabia sobre o Vik!

Vik répond à tes questions sur ta pathologie 24h/7j grâce à l'intelligence artificielle

Você sabia que o Vik é uma inteligência artificial que funciona por meio de profissionais de saúde e pacientes?