Logo
LogoInícioPor profissionaisQuem é Wefight ?
Brasil
Português
Ver todos os artigos

Cultive o relacionamento com seu médico

ACONSELHAMENTO
Vik dermatite atópica ao lado dos pacientes

Por: Vik

Há cerca de 2 meses

Desde o anúncio de sua doença, uma nova pessoa entrou em sua vida: seu médico! E como cada uma de suas relações privadas, essa também é muito especial: porque nasceu a partir de um choque no momento do anúncio, e dá a oportunidade de estabelecer uma relação única, de ajuda mútua e cuidado.
 
Lembre-se que para o seu médico, anunciar o seu diagnóstico também não foi fácil. E agora, vocês estão conectados pelo mesmo objetivo: silenciar a doença e preservar sua qualidade de vida. 

 
Nunca se esqueça que enquanto o médico é considerado um especialista para tratar sua doença, você também é especialista em como se sente em relação à sua doença, mesmo que não tenha estudado medicina. Então, você pode se permitir comunicar tudo o que lhe afeta. Afinal, você sabe melhor do que ninguém como se sente em relação à sua doença. Dor, mudanças em sua imagem social, ansiedades, etc. são informações que só você pode conhecer em profundidade. Além disso, seu médico também sabe que você é um ser humano e não deverá resumir você à doença. 

 
Profissionais de saúde são seres humanos como você, então não os veja como um "Deus todo-poderoso" que detém todas as soluções, pois isso pode desequilibrar seu relacionamento. Às vezes ele/ela pode impressionar você, mas você acaba não fazendo todas as perguntas que gostaria de fazer por receio; talvez também possa acontecer de você esquecer de algumas questões que lhe parecem importantes quando estava em casa, antes da consulta.  
 
É então uma boa ideia fazer uma lista de perguntas que permanecem sem resposta e que talvez preocupem você mais do que deveriam. Por exemplo, você pode ter essa lista de perguntas com você o tempo todo, na forma de um cartão ou em um pequeno caderno, por exemplo. O trabalho do seu médico é, também, tentar responder as perguntas que puder, porque isso também pode te aliviar, e também é um tipo cuidado, mesmo que não seja um remédio em si. Ele/ela pode não ser capaz de responder a todas suas perguntas, mas será capaz de esclarecer certas áreas cinzentas que o preocupam e pesam na sua vida diária. 

 
O profissinal de saúde que te atende fará o possível para ajudar você e seus entes queridos, mas somente se você se permitir ter uma comunicação livre com ele, compartilhando todas as informações sobre como a doença afeta sua vida.

Pense que essa pessoa é especialista na sua doença. Por isso, ele/a sabe o que podemos saber até hoje, porque foi treinado dessa forma na faculdade de medicina. Você deposita sua confiança nele/a, mas ele/a continua sendo um ser humano e não pode saber tudo. Ele/a não esquecerá, no entanto, que você também é especialista em como se sente e em tudo o que experimenta em torno dessa doença.

 
Então, vamos lá! Comece a listar todas as perguntas que obscurecem seus dias e impedem você de viver sua vida. Assim, entenderá rapidamente que, mesmo que a doença não seja moleza, a vida é sempre mais forte, principalmente se você conseguir pedir ajuda corretamente de pessoas treinadas para isso. 

Todos os artigos

ACONSELHAMENTO

Como controlar a fadiga através da atividade física?

A fadiga é o sintoma mais comum experimentado pelos pacientes. Felizmente, existem soluções para melhor conviver com ela, nomeadamente a prática regular de uma atividade física adequada.

ACONSELHAMENTO

Dermatite atópica: 7 dicas para viver melhor com ela

Viver com dermatite atópica pode ser complicado, mas existem soluções. Aqui estão 7 dicas simples para ajudar você a viver melhor com ela!

ACONSELHAMENTO

5 coisas que você não sabia sobre o Vik!

Vik répond à tes questions sur ta pathologie 24h/7j grâce à l'intelligence artificielle

Você sabia que o Vik é uma inteligência artificial que funciona por meio de profissionais de saúde e pacientes?

ACONSELHAMENTO

“Você olhou para mim, eu não pareço nada com essa doença”

As patologias crônicas em alguns casos têm repercussões físicas mais ou menos visíveis. Elas também podem impactar a autoimagem e a forma como o paciente se vê.

ACONSELHAMENTO

4 dicas para controlar seu peso com uma doença crônica

Certas doenças têm uma grande influência no ganho ou perda de peso. Então, para gerenciar melhor seu peso com sua doença crônica, aqui estão minhas 4 dicas!

ACONSELHAMENTO

Como se preparar para uma viagem tendo uma doença?

Se estou doente ou saudável, viajar sempre foi minha prioridade. Vivendo com eczema (e asma), deixei um pouco “da minha pele” em diferentes lugares: Sicília, Malta, Costa Rica, Espanha, Holanda.