Logo
LogoInícioPor profissionaisQuem é Wefight ?
Brasil
Português
Ver todos os artigos

“Você olhou para mim, eu não pareço nada com essa doença”

ACONSELHAMENTO
Vik dermatite atópica ao lado dos pacientes

Por: Vik

Há cerca de 1 mês

As patologias crônicas em alguns casos têm repercussões físicas mais ou menos visíveis. Elas também podem impactar a autoimagem e a forma como o paciente se vê. Essas repercussões podem afetar seu relacionamento com os outros, principalmente em jogos de sedução. Justine de 31 anos, por exemplo, é uma das minhas pacientes. Ela está em tratamento contra o câncer de mama.

  

Ela é solteira e não sai mais porque está complexada por causa da queda de cabelo. Se olhar no espelho sem cabelo é insuportável para ela. Ela me confidenciou durante nossa primeira entrevista: “Não tenho namorado no momento e acho que vai durar um tempo…”. Ela me disse, chorando: "Você me olhou bem? Eu não pareço nada. Não tenho mais cabelo, olhos fundos, minha pele não é bonita, também não tenho mais músculos, não pareço nada. Eu mal me atrevo a me olhar no espelho de manhã (ela chora)… Então, como você pode imaginar que um homem vai me achar bonita e querer sair comigo”… 

  

Este exemplo não é isolado, patologias como câncer, EM, obesidade, etc. podem afetar a autoimagem. Perda de cabelo, perda ou ganho de peso significativo, cicatrizes, feridas na pele e muitos outros efeitos podem levar a uma situação de descontrole sobre a doença. Essa perda de controle pode ser psicologicamente complicada de gerenciar. Além disso, afeta a autoestima e a autoimagem. 

  

Como agradar alguém, seja seu parceiro ou um completo estranho, se você não agradar a si mesmo(a)!? Além disso, se retirar, o isolamento social e evitação de outras pessoas não é incomum em tal situação. Isso dificulta o encontro um com o outro.

  

É por isso que recomendo que, caso se encontre na mesma situação que Justine, não hesite em recorrer ao acompanhamento psicológico e ao acompanhamento sexológico. 

  

Quanto ao acompanhamento com a psicóloga, é a primeira coisa que eu propus para ela ao final da nossa primeira consulta, ela aceita. Justine não é a única neste caso. É importante antes de falar da sexualidade em si, trabalhar a aceitação desse corpo que mudou e a apropriação da doença. 

  

Mas como você recupera o controle do seu corpo?  

  

Isso nem sempre é fácil e é por isso que recomendo que você recorra aos cuidados de suporte. Ou seja, cuidados não medicamentosos, que podem ser oferecidos paralelamente ao tratamento básico. Seu objetivo número um é melhorar a qualidade de vida. Voltemos ao exemplo de Justine, sua queda de cabelo, seus olhos encovados, sua pele que parece modificada... recomendo que ela vá para a socioestética para aprender a se aprimorar, através do uso de maquiagem por exemplo. Ela também fala sobre sua musculatura que diminuiu… porque não fazer atividade física adaptada e aconselhamento dietético para tentar melhorar a situação?

  

É importante voltar a ser, se lhe parecer possível, um ator em sua “saúde” geral. Sabemos que sozinho pode ser difícil, por isso não hesite em consultar profissionais. O primeiro passo é reconhecer as dificuldades que você está tendo e o segundo é pedir ajuda.

  

Não hesite... dê a si mesmo este presente para avançar em direção a um ser melhor. 

  

  

Sébastien Landry, Psicossexólogo.

https://www.psychosexologie.fr 

Todos os artigos

ACONSELHAMENTO

Como controlar a fadiga através da atividade física?

A fadiga é o sintoma mais comum experimentado pelos pacientes. Felizmente, existem soluções para melhor conviver com ela, nomeadamente a prática regular de uma atividade física adequada.

ACONSELHAMENTO

Dermatite atópica: 7 dicas para viver melhor com ela

Viver com dermatite atópica pode ser complicado, mas existem soluções. Aqui estão 7 dicas simples para ajudar você a viver melhor com ela!

ACONSELHAMENTO

5 coisas que você não sabia sobre o Vik!

Vik répond à tes questions sur ta pathologie 24h/7j grâce à l'intelligence artificielle

Você sabia que o Vik é uma inteligência artificial que funciona por meio de profissionais de saúde e pacientes?

ACONSELHAMENTO

4 dicas para controlar seu peso com uma doença crônica

Certas doenças têm uma grande influência no ganho ou perda de peso. Então, para gerenciar melhor seu peso com sua doença crônica, aqui estão minhas 4 dicas!

ACONSELHAMENTO

Cultive o relacionamento com seu médico

O anúncio do seu diagnóstico é um momento entre você e seu médico, o nascimento de um novo relacionamento. Estabelece-se uma relação de ajuda mútua para a realização do cuidado que você precisa.

ACONSELHAMENTO

Como se preparar para uma viagem tendo uma doença?

Se estou doente ou saudável, viajar sempre foi minha prioridade. Vivendo com eczema (e asma), deixei um pouco “da minha pele” em diferentes lugares: Sicília, Malta, Costa Rica, Espanha, Holanda.